Uma Guerra sem Sentido

Drogas e Violência no Brasil

9 Noviembre 2004
Jorge Atilio Silva Iulianelli, Luiz Paulo Guanabara, Paulo Cesar Pontes Fraga

Nesta edição de Drogas & Conflito, é descrito o pano de fundo da violência relacionada às drogas nas áreas de cultivo de maconha do Nordeste

English - Español

A indústria de drogas ilícitas impulsiona os tremendos problemas sociais e de violência criminal no Brasil. Os níveis de violência relacionados ao tráfico de drogas em centros urbanos são comparáveis ao de uma zona de guerra. As armas matam mais jovens com menos de 18 anos a cada ano no Rio de Janeiro do que na Colômbia. No Nordeste rural brasileiro, no chamado "polígono da maconha", os níveis de violência são às vezes ainda mais elevados, em virtude das brutais disputas pela terra e dos conflitos relacionados ao cultivo ilícito de maconha.

Nesta edição de Drogas & Conflito, é descrito o pano de fundo da violência relacionada às drogas nas áreas de cultivo de maconha do Nordeste.A nova lei que está em tramitação no Congresso também é avaliada. Embora a nova lei seja um passo à frente para se fazer uma clara distinção entre um traficante e um usuário, permanece a dúvida se tratará efetivamente do problema, dado o seu âmbito limitado.

É claro que as drogas não são a essência do problema, mas as atuais políticas para controle delas apenas intensificam a violência que acompanha os conflitos sociais no Brasil. Esse é um enorme desafio para o governo do presidente Lula. Fazendo uma aliança com outras nações que querem reformar as leis de drogas, o Brasil poderia ajudar a desenvolver uma política de redução de danos na área de controle de drogas, o que implica toda a cadeia que vai desde a produção até o consumo - uma política na qual a cura não é pior que a doença.

Nr 11 -
Noviembre 2004
Jorge Atilio Silva Iulianelli, Luiz Paulo Guanabara (eds.)
32 pages

Sobre los autores

Tom Blickman

Tom Blickman (1957) es investigador y periodista independiente. Antes de trabajar en el TNI, Tom formaba parte activa de los movimientos okupas y de solidaridad de Amsterdam, ciudad en la que reside. Ha trabajado también en Bureau Jansen & Janssen, un instituto de investigación especializado en cuestiones de inteligencia y policía. Actualmente, como investigador del programa Drogas y Democracia del TNI, está especializado en políticas internacionales de fiscalización de estupefacientes y delincuencia organizada.

Últimas publicaciones de Drugs and Democracy

image[node-id]

Cómo reparar un sistema que no funciona

A pesar de las medidas adoptadas por los Gobiernos de América Latina, las drogas ilícitas siguen constituyendo una de las mayores fuentes de ingresos de las organizaciones delictivas, lo cual les permite penetrar en las instituciones políticas y sociales, y corromperlas.

Consertando um sistema falido

Apesar dos esforços dos governos latino-americanos, as drogas ilícitas continuam a representar uma das maiores fontes de receita para as organizações criminosas, lhes permitindo penetrar instituições políticas e sociais corruptas.

image[node-id]

El régimen internacional de control de drogas y el acceso a medicamentos fiscalizados

En los países pobres y en desarrollo, el dolor sigue sin controlarse en gran medida. África es el continente con un nivel más bajo de consumo de analgésicos.

La reforma de las políticas de cannabis en Europa

Mientras que la reforma de las políticas de cannabis cobra impulso en las Américas, Europa está quedándose a la zaga. Los Gobiernos nacionales persisten en negar los cambios del panorama normativo. Pero en el plano local, el desencanto con el actual régimen está propiciando el surgimiento de nuevas ideas.